• Taissa Cruz

VOCÊ SABE O QUE É BRANDSHIP?

Atualizado: 20 de abr.

As empresas estão começando a descobrir o conceito de 'brandship' – um espaço mais voltado à identidade da marca do que à venda de produtos.


Os varejistas mais antenados estão começando a transformar a loja em um espaço novo e interativo, no momento em que o varejo físico passa a servir como um 'terceiro espaço' para o consumidor.


Agora, a necessidade por espaços para se reunir, trabalhar, relaxar e se reconectar longe de casa ganha uma nova relevância, valiosa para o contato humano e a promoção da marca. A criação desses espaços no ambiente do varejo apoia o engajamento comunitário, já que o localismo* se transforma em uma estratégia onipresente.


Em Londres, a Gucci lançou o 'Gucci Circolo', uma área que serve como boutique, café, espaço de trabalho, livraria e listening lounge de discos de vinil. A marca pretende fazer parte da comunidade e atrair as pessoas para uma experiência que transcende a venda de produtos. A marca britânica de beleza Haeckels transformou um cassino desativado de Margate em um espaço aberto ao público. Batizado de 'Haeckels Home', o local conta com estufas, oficinas de artesanato e colmeias, além de estúdios para a gravação de conteúdo digital. Um restaurante e um laboratório devem ser abertos em breve, permitindo aos clientes assistir à produção dos itens enquanto comem ou fazem compras.


No segundo trimestre de 2021, a designer Anya Hindmarch criou o espaço 'The Village' na região central de Londres, um hub de varejo, hospitalidade e lojas pop-up que reúne o público e reflete a identidade da marca por meio de recursos de visual merchandising e design de loja.


EXPERIÊNCIA DE MARCA HOLÍSTICA


O futuro do varejo vai depender muito menos do tamanho da loja e mais de uma jornada coesa, capaz de mergulhar o consumidor na identidade da marca. Na Holanda, a marca de bem-estar House of Rituals abriu a sua primeira loja-conceito em Amsterdam. Os dois primeiros andares são dedicados à compra e à alimentação, enquanto os demais abrigam tratamentos e serviços de spa para o corpo e a mente. O local atua como um 'terceiro espaço' criativo para turistas e moradores locais.


Vá além do formato tradicional do varejo e invista em atividades que agreguem valor à comunidade local.


O novo espaço-conceito da Haeckels oferece treinamentos para botânicos amadores e profissionais, enquanto a academia de beleza e a escola de fragrâncias e skincare complementam o aspecto educacional. Os clientes que estiverem no restaurante do local podem até mesmo ver os itens sendo produzidos e engarrafados.



Grandes conglomerados do varejo devem pensar nos espaços do futuro como experiências, onde o consumidor consiga descobrir e explorar todas as submarcas no mesmo local. Criar esse tipo de sinergia atrai um novo público e adiciona um sentido de descoberta à experiência, com destaque para o storytelling da marca. A HAUS Shanghai é o novo espaço coletivo da Gentle Monster, onde são promovidas as outras marcas da empresa, como Tamburins (cosméticos) e Nudake (sobremesas premium).


*Localismo

Mais uma mudança provocada pela pandemia – localismo é nome dado a esse movimento onde as pessoas passaram a valorizar mais sua cidade, seu bairro, seu local de estar. Por conta das restrições de mobilidade com o Covid 19, o varejo precisou se adaptar para oferecer mais conveniência para seus clientes. Seis entre dez consumidores preferem fazer compras em locais próximos a sua residência, não só pela comodidade como também para apoiar os pequenos produtores e comerciantes.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo